(41) 99201-2725
Chamar no Whatsapp
Seja um Voluntário

Estudo SONAR

O objetivo primário deste estudo foi avaliar se uma medicação que atua nos vasos sanguíneos poderia melhorar a função renal de pacientes com diabetes tipo 2.

No estudo, 2648 pacientes foram aleatoriamente designados para o grupo atrasentana (n = 1325) ou grupo placebo (n = 1323). O seguimento mediano foi de 2  anos.

No grupo atrasentana 6,0% do pacientes e 7,9% no grupo placebo tiveram piora da função renal. A retenção de líquidos e eventos adversos de anemia foram mais frequentes no grupo atrasentana do que no grupo placebo.

Interpretação
A atrasentana reduziu o risco de eventos renais em pacientes com diabetes e doença renal crônica, porém não foi clinicamente significativo.

Estes dados suportam um papel potencial da classe de antagonistas seletivos dos receptores da endotelina na proteção da função renal em pacientes com diabetes tipo 2 com alto risco de desenvolver doença renal terminal e precisa ser melhor estudado.